Müller

Home » Esportes » Müller

“O Mesa Redonda é que nem o time do Corinthians, qualquer jogador que entrar não vai sentir dificuldade e vai jogar bem!”, faz uma analogia o comentarista da TV Gazeta.

 

Müller (ao centro) conversa com a apresentadora Regiani Ritter e o estagiário Lucas Herrero.

Campeão do Mundo com a Seleção Brasileira de 1994 e bi-campeão da Libertadores e do Mundial com o São Paulo FC em 1992 e 1993, o ex-atacante Müller é o mais novo integrante da equipe de comentaristas do programa Mesa Redonda, da TV Gazeta.

Em visita ao estúdio da Rádio Gazeta AM, o carque conversou com a apresentadora Regiani Ritter e com os estagiários Lucas Herrero e Marcos Antomil, ambos do 3º ano do curso de Jornalismo.

Müller com a equipe do “Disparada no Esporte”.

Durante o bate-papo veiculado no programa Disparada no Esporte, Müller falou sobre a razão da sua saída do Palmeiras em 1996, o impacto social vivido após ter parado de jogar, como perdeu a timidez, o quanto a religião é importante na sua vida, a polêmica do treino envolvendo técnico e jogador, a razão do mercado internacional ser o grande inimigo dos clubes brasileiros, se a solução do Tricolor do Morumbi é a base, o que pensa da chegada de Dorival Júnior ao clube paulista, o erro cometido por Rogério Ceni, qual time escolheria hoje para jogar, como lida com as críticas por ser um ex-jogador que se tornou comentarista e o que espera (e pretende levar) ao Mesa Redonda, programa exibido aos domingos, às 21h.

Outro destaque da entrevista fica por conta da lembrança de Regiani Ritter que, quando jogador, Müller costumava criticar que a imprensa sempre fazia as mesmas perguntas e, no mesmo instante, a apresentadora questionou se agora, como comentarista, ele evita o erro.

Ouça a entrevista em:

Clique aqui e baixe o arquivo em mp3.