Carreira pública

Home » Entrevistas » Carreira pública

Dicas para se tornar um servidor de sucesso!

A meta de vida de muitos brasileiros é passar em um concurso público e a razão disso está em dois fatores: na estabilidade do emprego e na aposentadoria quase integral.

Entretanto, para se tornar um bom servidor, produtivo e eficiente, leva muito mais tempo do que na iniciativa privada, já que a burocracia que caracteriza a administração pública não permite a rapidez dos procedimentos.

A locutora Renata Câmara conversou com a Drª Márcia Walquiria Batista Santos, coordenadora pedagógica e de ensino do Instituto Brasileiro de Educação em Gestão Pública (IBEGESP), sobre a melhor forma de se preparar para assumir um cargo público.

Confira!

Clique aqui e baixe o arquivo em mp3.

2 comentários

  • ;

    muito boa a matéria

    P novembro 28, 2012 N 4:12 pm | Permalink
  • ;

    Entrevista interessante, pois desnudou, parcialmente, a mística que envolve a carreira pública. Aqueles que imaginavam fazer em um ano, concurso para contínuo, e no ano seguinte estarem transformados em Adjuntos do Advogado Geral da União (a bola da vez…) devem ter ficado decepcionados com as informações prestadas por Dra. Márcia Santos (aliás, o Ex-Adjunto não pertencia à carreira da área, era indicação…). Quem se imaginava cursando P.Gs. ou M.B.As. (diria até Word…) às custas da Administração Pública, como diz, na gíria: “já era…”, “perdeu play boy…”. Algumas perspectivas melhores podem surgir em empresas de economia mista ou estatais, onde começa, a se esboçar as chamadas políticas de Recursos Humanos (RH). Na administração direta, no entanto, ainda prevalece o espirito da velha “Seção de Pessoal” com todos os seus vícios . Na administração Pública, para se ascender rapidamente na carreira. é necessário ter Q.I. (Quem Indicou… ), bastando ver exemplos recentes…
    A única coisa que julguei fora do contexto foi a pergunta da Renata Câmara sobre a Lei de Acesso à Informação, em uma entrevista sobre carreira pública. Será que “perdi ” alguma coisa? De qualquer forma, parabéns à Dra. Márcia Santos pelos esclarecimentos dados.

    walter fernandes
    P novembro 29, 2012 N 2:58 am | Permalink

Comentar

Seu e-mail nunca é divulgado. Os campos obrigatórios são marcados com *