Entre versos…

Home » Entre versos... » Quadros » Entre versos…

Canção do Amor Imprevisto

Mário Quintana

Eu sou um homem fechado.
O mundo me tornou egoísta e mau.
E a minha poesia é um vício triste,
Desesperado e solitário
Que eu faço tudo por abafar.
Mas tu apareceste com a tua boca fresca de madrugada,
Com o teu passo leve,
Com esses teus cabelos…
E o homem taciturno ficou imóvel, sem compreender nada, numa alegria atônita…
A súbita, a dolorosa alegria de um espantalho inútil
Aonde viessem pousar os passarinhos.

Clique aqui e baixe o arquivo em mp3.

Entre versos…

Exibido sempre ao final do programa “Tarde Gazeta”, o estudante Leonardo Costa recita uma poesia, de um escritor famoso ou não, para os ouvintes e na sequência traz uma canção que está ligada ao tema central dos versos.

Comentar

Seu e-mail nunca é divulgado. Os campos obrigatórios são marcados com *