O melhor da Mostra

Home » Arquivo » O melhor da Mostra
Reprodução

Cena de A Parte dos Anjos, vencedor do prêmio do
júri no Festival de Cannes

Começa nesta sexta-feira, 19 de outubro, a 36ª Mostra Internacional de São Paulo. Durante duas semanas serão exibidos cerca de 350 filmes de mais de 60 países e diversas cinematografias em 28 espaços entre salas de cinema, museus e instituições culturais espalhados pela capital paulista (confira os locais clicando aqui). A seleção deste ano faz um apanhado da produção cinematográfica atual, além das principais tendências, temáticas, narrativas e estéticas produzidas em todo o mundo.

A Mostra promove, neste ano, retrospectivas dedicadas ao mestre russo Andrei Tarkóvski (1932-1986), com a exibição de 10 de suas obras. Também serão homenageados com exposições de fotos o diretor ucraniano Sergei Loznitsa e o cineasta japonês Minoru Shibuya. Para o encerramento da Mostra, a organização realizará uma projeção ao ar-livre, no Ibirapuera, do clássico Nosferatu, de F. W. Murnau, que será apresentado com acompanhamento musical ao vivo (modo como os filmes eram exibidos na época).

O espectador mais tradicional de cinema pode se sentir perdido diante de tantas opções oferecidas por um festival desse porte, com suas filas colossais, ingressos esgotados, corre-corre, sessões duplas, triplas (ou mais). A experiência é bastante diferente daquela desfrutada nas salas do Cinemark nos finais de semana. Por isso a ideia de apresentar uma espécie de guia de filmes, lembrando sempre, que listas são arbitrárias (apesar de todo cinéfilo adorar fazê-las) e o cinema tem o poder de tocar cada um de uma maneira diferente.

Inicialmente causa certa frustração as ausências do vencedor do festival de Cannes desse ano, o longa Amour, do cineasta alemão Michael Haneke, e do filme La Chispa de la Vida do espanhol Alex de la Iglesia, o público paulistano ainda terá que esperar por eles. Entretanto a Mostra trará muitas opções interessantes, a começar pelo cinema nacional.

TOP 5 (Brasil)
•    A Memória que me Contam (Lúcia Murat, Brasil, 2012)
•    Colegas (Marcelo Galvão, Brasil, 2012)
•    Nove Crônicas para um Coração aos Berros (Gustavo Galvão, Brasil, 2012)
•    Primeiro Dia de um Ano Qualquer (Domingos de Oliveira, Brasil, 2012)
•    Uma História de Amor e Fúria (Luís Bolognese, Brasil, 2012)

TOP 5 (Documentários)
•    Canção para meu Pai (Lullaby To My Father, ISR/FRA/SUI, 2012)
•    Eu Sou Quem Traz Flores para o Túmulo Dela (Ana Alati Tahmol Azouhour Ila Qabriha, SIR, 2006)
•    Lado a Lado (Side by Side, EUA, 2012)
•    O Guia Pervertido da Ideologia (The Pervert’s Guide to Ideology, IRL, 2012)
•    Satyrianas, 78 horas em 78 minutos (BRA, 2012)

TOP 10
•    A Bela que Dorme (Bella Addormentata, ITA/FRA, 2012)
•    A Parte dos Anjos (The Angel’s Share, ITA/FRA/BEL, 2012)
•    Além das Montanhas (Dupã Dealuri, ROM/FRA/BEL, 2012)
•    Antiviral (CAN, 2011)
•    Entre o Amor e a Paixão (Take This Waltz, CAN/ESP/JAP, 2011)
•    Keyhole (CAN, 2012)
•    Hot Hot Hot (LUX, 2011)
•    Tabu (POR/ALE/BRA/FRA, 2012)
•    Tony Manero (CHI, 2009)
•    Um Alguém Apaixonado (Like Someone in Love, FRA/JAP, 2012)

Menções
•    Nível Cinco (Level Five, FRA, 1996)
•    Mundo Invisível (BRA, 2012)

Há diversas obras que não foram contempladas nessa lista. O site oficial da Mostra possui informações sobre filmes, locais e horários de maneira bastante organizada. Eventos como esses podem ser uma grande oportunidade de trilhar novos caminhos e chegar em destinos impensados. Aos que se lançarem nessa missão é fundamental estar com paciência, agir com cidadania e manter a mente aberta. Uma boa Mostra a todos!